11/08/2022 11:33:29

Saúde
27/05/2022 08:00:00

Queridinho entre jovens, cigarro eletrônico traz riscos ao coração e pulmão

Comercialização, importação e propaganda de todos os tipos de dispositivos eletrônicos para fumar são proibidas no Brasil, mas só ganham mercado e consumidores


Queridinho entre jovens, cigarro eletrônico traz riscos ao coração e pulmão

Os dispositivos eletrônicos para fumar (DEF), também conhecidos como cigarros eletrônicos, vaper, pod, e-cigarette, e-ciggy, e-pipe, e-cigar, heat not burn (tabaco aquecido), entre outros, têm a  comercialização, importação e propaganda proibidas no Brasil, por meio da Resolução de Diretoria Colegiada da Anvisa: RDC nº 46, de 28 de agosto de 2009. No entanto, cada vez mais o produto ganha mercado e consumidores, principalmente, entre os jovens.

Desde 2003, quando foram criados, tais produtos passaram por diversas gerações: os produtos descartáveis, de uso único; os produtos recarregáveis com refis líquidos (que contém em sua maioria propileno glicol, glicerina, nicotina e flavorizantes), em sistema aberto ou fechado; os produtos de tabaco aquecido, que têm um dispositivo eletrônico onde se acopla um refil com tabaco; os sistema "pods", que contém sais de nicotina e outras substâncias diluídas em líquido e se assemelham à pen drives, dentre outros.

Tanta oferta e mudança, que até uma carilha foi lançada para que todos possam ter mais informação:

Cigarros Eletrônicos: o que sabemos? , lançada em dezembro de 2016 e produzida a partir de uma parceria entre a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA).

O documento reúne informações sobre a composição do vapor e os danos à saúde, bem como sobre o papel destes produtos na redução de danos e no tratamento da dependência de nicotina. 

Desenvolvidos como alternativa aos cigarros tradicionais, os cigarros eletrônicos caíram no gosto dos jovens. Em formato de caneta ou mesmo de um celular, eles jão são apontados como como a provável causa de várias doenças pulmonares. Contudo, o que pouco se fala é que ele também é prejudicial para a saúde vascular.

Compostos por cartucho (filtro), parte eletrônica e bateria, os vapers conseguem atingir temperaturas que variam entre 300 ºC a 400 ºC - um cigarro tradicional chega a atingir mais de 800 °C -, o que faz com que certas substâncias químicas altamente tóxicas não entrem em combustão e sigam para o organismo da pessoa em sua totalidade.
Josualdo EuzébioCoordenador de cirurgia vascular do Hospital Biocor, Josualdo Euzébio, diz que no cigarro eletrônico, por ser pulverizado, as partículas são menores que no cigarro convencional, causando maior penetração no pulmão(foto: Guilherme Silva/Divulgação)
O médico angiologista, membro titular da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular e coordenador de cirurgia vascular do Hospital Biocor, Josualdo Euzébio, enfatiza que o cigarro eletrônio é pior do que o tradicional: "No cigarro eletrônico, além dos riscos da nicotina e de outras substâncias, ele tem também a substância ultraprocessada e forma micropartículas partículas com maior penetração no pulmão causando mais riscos que o convencional e para a saúde cardiovascular. È muito danoso, em consequência, é mais nocivo para o pulmão."
 
Para Josualdo Euzébio, é preciso desencorajar o uso de qualquer tipo de cigarro, porque todo cigarro é nocivo. "No caso do cigarro eletrônico, ele está sendo muito usado entre os jovens, por ser mais moderno, mas seus riscos são fortes, até maiores que os convencionais. Portanto, o uso de qualquer tipo de cigarro seja eletrônico ou não deve ser desestimulado. Os jovens o acham moderno, mais 'bonito' e vê o cigarro eletrônico como algo chique e promove status. Por isso, atrai mais a população jovem do que aos adultos."
 
O fato de o cigarro eletrônico ser proibido no Brasil, mas, ainda assim, consumido, para Josualdo Euzébio o mais importante é que as pessoas sejam informadas. "A melhor maneira de evitar é orientar a população por meio de campanhas de orientação tanto para o cigarro convencional quanto para o eletrônico. Sobre a liberação do uso, órgãos competentes como Anvisa e outros devemcuidar disso com veemência."
 
O angiologista alerta que, além da nicotina, o cigarro eletrônico tem várias substâncias. "No cigarro eletrônico por ser pulverizado, as partículas são menores que no cigarro convencional, causando maior penetração no pulmão. Então, ao que tudo indica ele é mais danoso ao pulmão do que o cigarro convencional, mas ainda não se tem muitos estudos".

cigarro eletrônico fumado por uma mulher
Compostos por cartucho (filtro), parte eletrônica e bateria, os vapers conseguem atingir temperaturas que variam entre 300 ºC a 400 ºC,, o que faz com que certas substâncias químicas altamente tóxicas não entrem em combustão e sigam para o organismo da pessoa em sua totalidade(foto: haiberliu/Pixabay )
O que também se sabe é que há risco de eventos cardiovasculares, como infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral (AVC) e aumento do risco de crise de angina: "Em relação as doenças cardiovasculares, demanda um tempo para começarem a surgir. Ainda não temos dados, mas sabemos que ele é muito maléfico. Assim, como no cigarro convencional, a pessoa que começa a fumar não vê os efeitos na primeira semana, porque os dados aparecem após um período. E mesmo após o rompimento do uso, os danos ainda continuam por determinado tempo no organismo", explica o médico.
 
Josualdo Euzébio avisa que a nicotina, para algumas pessoas, é extremamente viciante independente do tipo de cigarro. "Ainda não temos estudos que apontam se o cigarro eletrônico é mais viciante, mas tudo indica que sim pelo poder de penetração que tem da substância, pulverizada e minipartículas. No cigarro convencional a partícula é maior, ao contrário do eletrônico, então há um dano grande e, certamente, o poder viciante é maior. Mas é algo novo, e para afirmar com certeza é preciso mais estudos. O que afirmamos é que ele é maléfico."
 
o estado de minas


Enquete
Classifique de 0 a 05 a nota que você dá ao trabalho SAAE de União dos Palmares
Total de votos: 5
Google News